quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

OS PÉS DA BAILARINA







Os pés da bailarina





Bailava

Roçava o asfalto

Abandonado e vadio

Caminhava displicente

Nada era presente

Os olhos não a viam

O corpo a seguia

O cérebro se esforçava

Para não perder a poesia

Dos pés que valsavam

No asfalto molhado

Os pés comandavam

O som distante

Que verberava cantilenas



Os pés trabalhavam

Os pés vibravam

Entrando em Nirvana

E o cérebro só seguia

Os pés em Hosana.





22/02/2012

tony-poeta pensamentos












2 comentários:

  1. FOTOS RETIRADAS DO NASSIF LINKhttp://www.advivo.com.br/blog/luisnassif/as-fotografias-de-dane-shitagi#more

    ResponderExcluir
  2. Letras também dançaram nesta poesia.

    ResponderExcluir