sábado, 18 de agosto de 2012

ESPERA


Espera





Há pausa.

Um olhar espreita no ar

À espera,

De um compasso que o faça voar.



Aos saltos.

Dimensões...

Espaços...

Novas formas,

Evoluções

No ar em espirais.



Aspiram...

Aquilo que não houve...

Que não virá jamais.



18/08/12

www.tony-poeta.blogspot.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário