quinta-feira, 17 de abril de 2014

AUSENCIA


AUSENCIA



O vazio que cobre o espaço

É rompido por um som

Que partilha, esparso no ar,

Com efeitos luminosos

Unindo corações chorosos.

Uma voz se faz presente

Em dois lados do planeta

São lábios quentes murmurando

Preces de amor em poemas

O eco como melodia

Reverbera a presença

Vultos que eram de essências

Dançam ... Correm... Voam...

Ao som da valsa da ausência

Na presença do lembrar.


17/04/14

www.tony-poeta.blogspot.com


Nenhum comentário:

Postar um comentário