domingo, 6 de abril de 2014

ESTALAGEM

ESTALAGEM


O sino da Matriz é mudo
Só tocará no novo dia...
Escuridão!
Pausa!
Descanso da busca
Corrida adoidada
Onde o não saber busca a certeza
Da ignorância do ser.
Paro!
Um canto quieto
Talvez uma pousada
Por onde entra
Pelo telhado envidraçado
O prateado dos raios do luar
Ilumina o chão
Flores de magnólias
Aroma de cravos
Rescendem pelo ar
A mesa posta
Uvas a se fartar
Bagos nos lábios
Pelas mãos macias
Que sabem acariciar...
Toca o sino
De volta à loucura
Continuo a andar
Recomeço a viagem
Sem rumo
Sempre a procurar...

06/04/14
Imagem Google


Nenhum comentário:

Postar um comentário