domingo, 25 de setembro de 2016

INSTANTE

INSTANTE
Imagem GOOGLE

Viver:
Referencial nunca entendido.
Procura em trombadas
Pelos campos sempre perdidos
Onde por pés, asas e subsolo
Alucinamos o ignorado.

Nunca paramos!

Na busca pelo eldorado
Deliramos por um instante
Num doce beijo molhado.

26/09/16

Tony-poeta

sexta-feira, 23 de setembro de 2016

O AMANHECER DO NARCISO

O AMANHECER DO NARCISO
imagem Google

Dez horas da manhã. Narciso acordou. Foi ao banheiro.
Olhou ao espelho e mesmo com a cara toda amassada de dez horas de sono sorriu. Falou consigo mesmo:
- Estou bonito! O meu nome combina comigo.
Pingou o remédio nos olhos e no nariz, tinha rinite; passou o cotonete nos ouvidos e entrou no banho. Gostava de fazer estes procedimentos antes do chuveiro: - cotonete molhado é um saco!
No chuveiro lembrou da nova caixa do supermercado: - É Linda! Continuou pensando: - Tem aliança na mão esquerda. Que bosta! As mulheres não deveriam casar, todas deviam ficar a minha disposição. Saiu do banho.
Penteou os cabelos, as sobrancelhas, o bigode, o cavanhaque. Sorriu para o espelho se admirando e foi ao quarto.
Pegou o agasalho, estava um tanto frio. Olhou-o atentamente: - O fundilho estava sujo. Colocou para lavar. Pegou um limpo.
Passou desodorante em abundancia, não gostava de ficar fedido. Vestiu-se. Olhou ao espelho, corrigiu detalhes, foi ao espelho de corpo inteiro, rodopiou, olhou novamente, se julgou lindo. Foi tomar café.
Após o café olhou a janela. Chovia: Que bosta, chovendo em pleno domingo! Fechou a janela, voltou para cama.

23/09/16
Tony-poeta


segunda-feira, 12 de setembro de 2016

já vivemos a ficção cientifica bam vindos a guerra das águas

JÁ VIVEMOS A FICÇÃO CIENTÍFICA
imagem Google
BEM VINDOS A GUERRA DAS ÁGUAS

O País encontra-se em vias de privatizar o aquífero guarani, juntamente com a Argentina e o Paraguai. A Instalação de base estrangeira na tríplice fronteira, bem como, a entrega da reserva aquífera a iniciativa privada nos levará fatalmente ao controle da população por intermédio da sede.
Interessado há tempos no mecanismo de controle das águas, por mera curiosidade pessoal, fico aflito com esta aberração que ora se realiza.
Não é unicamente o controle do subsolo que se encontra em risco. A entrega da Vale do Rio Doce e o ataque a Petrobrás, juntamente com a internacionalização da água trará repercussões não só para o Brasil que perderá a autonomia como País, mas estender-se-á a todo o Planeta. Darei uma explicação sucinta do que penso, sem preocupação com referências ou autores [citarei os que me vierem a memória, certamente muitos serão esquecidos].
A história da vida do planeta é a história da água. O Homo sapiens em particular, tem sua espécie, segundo algumas teorias atrelada a disponibilidade da água.
Acredita-se que a nova espécie, ou seja, o homo sapiens, em um passado não bem determinado ficou sujeito a escassez do precioso líquido, o que o obrigou a longas caminhadas sob sol escaldante para sobreviver.
Como consequência, a espécie de poucos elementos foi obrigada a efetuar duas modificações em seu corpo, começar a andar em posição ereta e perder a grossa camada de pelos, a mesma que existe em seus primos irmãos, os chimpanzés, para não serem totalmente extintos.
Esta modificação certamente alterou todo o conjunto, as mãos ficaram livres e aprenderam a usa-las com mais eficiência [os demais primatas carregam objetos em baixo do braço], mudou o ângulo de visão dos objetos, melhorando a interação com os mesmos [ anteriormente havia predominância do olfato] e na minha opinião, mudou a posição do diafragma permitindo que se prolongasse a fala propiciando maior nitidez as sentenças, ou seja, iniciando a fala que temos atualmente. Lembrar que mamíferos e aves apresentam fala com morfemas e fonemas iguais a nossa, porém sem a complexidade que possuímos limitando-se a poucas sinalizações rudimentares vocais.
Já no Império Romano encontramos uma grande profusão de aquedutos, o interesse primeiro na extensão e dominação do Império era exatamente a água. Através dela os povos eram obrigados a se submeterem e fazer acordos desvantajosos. Isto era devido ao fato de na Europa o período chuvoso ser restrito a uma só estação, o terreno montanhoso e acidentado provocar pouca retenção de líquido necessitando reservatórios, grande parte da água disponível do subsolo ser imprópria ao consumo. Exemplificando: Em 1500 na Inglaterra a água para saciar a sede era uma cerveja fraca que todos tomavam, o que encontramos em outras regiões, com variação a vinhos. Primo Levi cita que no campo de concentração de Auschwitz na Polônia, onde foi submetido a trabalhos forçados a água para manutenção de seu organismo era unicamente fornecida por uma sopa de legumes onde o caldo repunha a necessidade diária do precioso líquido. É importante notar que estamos falando de 1940, o que prova o grande problema em relação a água no Ocidente.
O domínio da água por uma multinacional [e a dominação dos povos por um grupo capitalista] certamente agravará o controle, já precário, de proteção a nascentes e mananciais, que se somará ao desmatamento absurdo que vem ocorrendo e o descaso mundial ao aquecimento global, onde o Protocolo de Kyoto vem sendo sistematicamente adiado até a próxima reunião com vários anos de intervalos.
O risco do fim da vida orgânica é real; sendo a atmosfera um Sistema em Equilíbrio, a viragem química do sistema é abrupta e sem aviso prévio [basta lembrar das aulas de química], conforme o cientista Loverlock alertou na Teoria de Gaia, a qual creio consistente. [tem resumo na Wikipédia]
Caso isto não ocorra, lembrando que no Império Romano os escravos eram pertencentes a terra que habitavam, teremos os escravos como os Sem Água, sendo submetidos, sem não morrerem antes, a total escravidão. Tem um filme de ficção cientifica neste sentido que infelizmente na época não me ative a nomes e atores.  
É necessário nos posicionarmos. A omissão hoje poderá ter graves consequências, A ÁGUA É UM BEM DO PLANETA, NÃO DE UM SISTEMA ECONÔMICO.

12/09/2016

www.tony-poeta.blogspot.com

sábado, 10 de setembro de 2016

sexta-feira, 26 de agosto de 2016

VIDA E CUIDADO

Imagem Google
VIDA E CUIDADO

Cada um traça seu caminho, a vida é um caminho que se bifurca, novamente bifurca e jamais encontra uma avenida reta que leva a um fim determinado.
Olho o vaso florido de margaridas. Chegou em botões, secaram as flores e eis que novos botões e novas flores apareceram. Pode ser que volte a mesa da sala onde estava anteriormente, mas no momento encontra-se no terraço esperando os beija-flores. Secará novamente e ressurgirá com outras flores quiçá no mesmo lugar, ou em outro, tanto faz, enquanto houver terra fértil e água o ciclo de flores que nascem e morrem perdurará.
Assim também é a vida e seu caminho, não importa a mesa ou o terraço, não importa se ao lado existam roseiras ou gerânios, o vaso com suas flores persistirá.
Tudo é vontade. Nada acontece ao acaso. Tudo é escolha.
A vida, com suas fases tem seu tempo como as flores: a infância é a descoberta, a juventude o arrojo, a idade adulta a obrigação e a velhice é apenas resultado de todas fases.
Em um casal, por mais que exista o compartilhamento, cada um tem sua direção. A vontade é individual, não coletiva. Cada qual a seu modo traça seu rumo e arca com as consequências. Não há acaso, há determinação individual. Ninguém ilude ninguém; pode apenas haver sonhos e fantasias que confundem, mas o caminho é de cada um.
Não culpes ninguém, você escolheu e arca com o resultado. Não há sujeito oculto, tudo é visível e claro. Defeitos não aparecem como odores putrefatos, a carniça sempre esteve junto ao perfume, apenas a sensibilidade seletiva sente um ou outro.
Os caminhos se bifurcam individualmente. Para trilhar o mesmo caminho apenas o sapato do cuidado com o outro leva ao mesmo rumo. Cuide! Se faltar o cuidado, se confundir o cuidado com ilusões individuais, rancores intensos com passageiros deslizes [ deslizes todos tem], engodos como se fossem verdadeiros; se a ilusão pessoal ou social ultrapassar os objetivos, a sequência será desastrosa e o caminhar pedregoso ou impossível.
Viver é nascer e morrer a cada instante como o vaso de margaridas, a arte é apenas cuidar.
26/08/16

Tony-poeta

sábado, 13 de agosto de 2016

desamparo

imagem Google

DESAMPARO

Humanos:
Reino animal.
Vida:
Finita.
Ser:
Infinito.
Equações sem respostas,
Apenas deixa exposta
A neurose que campeia
No desamparo
Que nos rodeia.

13/08/16
Tony-poeta


quinta-feira, 11 de agosto de 2016

declaração



declaração


A chuva cansou de chover 
Deu uma pausa 
Para eu te ver 

Tony-poeta