sábado, 10 de novembro de 2012

O FOGÃO E O PECADO


O FOGÃO E O PECADO.


 

 

O fogão desabou na cozinha, caíram os pés e a chapa de suporte também, foi a maresia que provocou ferrugem.  Era um fogão relativamente novo, uns sete anos de uso, estando o forno e os queimadores em perfeito estado.

A solução foi comprar outro novo e, descartar o velho que já não parava em pé. Um funcionário do edifício pediu para aproveitar as peças e foi concedido, obviamente.

Algumas horas depois este perguntou onde estava um pé que faltava. Olhei no lixo onde havia jogado as embalagens do fogão novo e lá estava o pé velho. Entreguei, foi quando me falou que o Marquinhos ficaria com o fogão descartado. Vidal, assim se chama o funcionário, muito jeitoso soldou uma folha de alumínio e refez o eletrodoméstico. Com uma pintura ficaria em condições de usar, mesmo que a pintura ficasse com discreta mancha na cor.

Chamou-me atenção, o fato de funcionários de condomínio ter ganhos compatíveis com a classe C no mercado de consumo. Oras mesmo sendo eles do nível baixo desta classe, é a mesma classificação que tenho, com nível alto. Eles enquadram-se na Classe C baixa e eu na alta. Pareceu-me contraditório duas famílias da mesma classe, ter uma que descarta e outra que aproveita os objetos quebrados. Esta é a rotina que vem acontecendo regularmente. Fui pesquisar:

A classe A e B no país representam 15,5% da população. Tem hábito de consumo exagerado, isto fazendo uma generalização. A Classe D e E tem 32,5% da tabela e estão praticamente alijadas do mercado de consumo. Restam 52% onde pequena parcela a que pertenço tem hábitos próximos da classe B responsável pelo  exagero, com não aproveitamento de quase nada. Portanto aproximando um quinto da população. Realmente uma pequena parcela que consome em exagero.

A classe C media e baixa também tem excesso de consumo, mas se restringe mais a apresentação pessoal e pequena parcela em eletroeletrônicos, carros [aqui andam de bicicleta pela topografia] e mobília. O que move tudo é a propaganda estimulando o desejo e a competição social.

Este estimulo ao desejo sempre foi combatido na história da humanidade. No Velho testamento temos o Bezerro de ouro, onde Moisés matou os adoradores e também como exemplo o Rei Midas que teve que negociar e devolver a graça que ele indevidamente pediu, senão morreria a mingua.

Aristóteles combateu o desejo e, Sidarta Gautama, o Buda fez do controle do desejo todos seus ensinamentos. Na era Cristã, seguindo a filosofia grega, o desejo excessivo foi considerado pecado pela igreja.  Santo Agostinho dedicou-lhe especial atenção.  Este controle foi mantido até recentemente quando principalmente o Neoliberalismo de forma abusiva o transgrediu e os Sete Pecados Capitais ficaram esquecidos num canto. Mas o que são estes pecados?

O primeiro é a Gula, [demônio Belzebu] é o excesso de alimentação. Facilmente visível com o estatus dado ao modo de comer, onde receitas modernas, com ingredientes importados e muitas vezes desconhecidos substituíram o caderno de receitas da família com aproveitamento da melhor forma dos produtos locais. Sofisticou-se a alimentação.

A avareza, ou o desequilíbrio de ter, demônio Mammon, tem tudo a ver com que estamos observando. A seguir a Luxuriam demônio Asmodeu condena o excesso de prazer sexual e material, atitudes frequentes atualmente.  Depois temos a Inveja, demônio Leviatã que além do desejo, faz parte da baixa estima e da depressão, doença muito atual e epidêmica. E por fim a Vaidade, cujo demônio é Lúcifer que Santo Agostinho considerava a mais importante, separando-a da Soberba. Talvez seja a mais estimulada pelos meios de comunicação no mundo atual.

As que faltam a Ira, demônio Azozzel e Preguiça, demônio Belphegor não se enquadram na discussão.

Como vemos o mercado, através do controle da Imprensa, o que é evidente, já que o controle de verbas da publicidade vem dele, inverteu o mecanismo religioso de controle que predominou durante toda idade média, como herdeiro da mitologia e das religiões anteriores ao Cristianismo.

No Brasil como todos podem notar, ao tentar sintonizar uma rádio FM determinada, teremos grande dificuldade dado o grande numero de rádios Evangélicas ocupando a maioria do espaço. Todos os canais de televisão, se exceção apresentam programas relacionados às novas igrejas. Na Câmara dos Deputados, a bancada dos ditos Crente é uma das mais fortes e mais unida. Como ocorre isto e por quê?

A religiosidade milenar não desaparece simplesmente do dia para a noite, ela permanece na população. Como o novo sistema é muito recente, as novas seitas, aproveitando-se do estimulo ao consumo e provavelmente estimulado pela classe produtora, lembrar que nada em politica acontece por acaso, usou um artificio para se firmar e ajudar o mercado. Como?

Na Idade Média acreditava-se, seguindo a tradição greco-romana que: Tudo que existe na terra é cópia de objetos perfeitos que existem no céu. São apenas representações. Ou seja, tudo que tenho é apenas cópia. Assim sendo, usando o imaginário que ainda está impregnado na população, esta cópia foi transformada em propriedade. Basta ao adquirir um carro, por exemplo, colocar um adesivo dizendo: Pertence a Jesus. Feita a substituição, paramos de consumir e o consumo passa para responsabilidade divina. Deste modo podemos comprar sem culpa, já que não somos nós os responsáveis.

O grande problema é que em breve estaremos consumindo três vezes mais que o planeta pode nos oferecer, o que logicamente provocará mais fome e miséria nas populações marginais e menos privilegiadas. Atualmente a miséria atinge a casa de bilhão e deverá aumentar.

Por outro lado, nações com menor território ficarão cada vez mais dependentes de nações produtoras e se repetirão crises como a atual crise da Europa e EUA.

A previsão de futuro não é boa se este sistema continuar. A devastação deverá ser muito grande, acompanhada de miséria de grande parte da população. Como sabemos que a história não volta, urge encontrar novos rumos.

 

11/11/12

Tony-poeta

 

 

 

 

 

A FLOR E O NAMORADO


A FLOR E O NAMORADO


 

Caiu do galho, a flor,

No chão ficou

Com todo aroma

E toda cor,

Espera o namorado

Que a levará a seu amor.

 

Venha logo namorado!

Venha logo namorado!

Não deixe murchar o amor.

 

Tony-poeta

10/11/12

 

sexta-feira, 9 de novembro de 2012

VAGALUME


VAGALUME


 

De despedidas se fazem

No fusco breve a passar

Luzes que ao fim divergem

Ou choro ou a dor de amar

 

Qual vagalume em viagem

Sem canto pra repousar

É provisória passagem

Incerto navegar.

 

Um dia esta luz apaga

No espaço: seu morar!

Não fica a casa vaga,

Apenas um apagar.

 

Vida: em outra continua

Vagalume é da lua.

 

09/11/12

www.tony-poeta.blogspot.com

 

 

 

 

quinta-feira, 8 de novembro de 2012

SECA NO NORDESTE


SECA NO NORDESTE


 

Tenho o hábito de ver o tempo do dia seguinte na rádio ou TV. O considero como um horóscopo com certo grau de acerto, não tão frequente. Hoje deveria estar chovendo no Guarujá, mas faz um calor infernal. Nestes dias falaram continuadamente que chove em todo o Brasil exceto na faixa amarela.

Esta faixa amarela que aparecia no mapa corresponde ao litoral do nordeste e, rapidamente era retirada da tela.

Hoje dirigia quando passava a Voz do Brasil, tenho o hábito de quando posso ouvi-la, fiquei assustado. Os deputados dos Estados do Nordeste clamavam por medidas emergenciais e, para que se apresse a transposição do Rio São Francisco, uma vez que a seca esta devassadora.

Vamos recordar. O projeto de transposição tem mais de um século. Não houve promessa de campanha nem do Lula, nem da Dilma. A retirada de 1% da agua que é despejada no mar não pode causar grande impacto no rio. Foi proposta a recuperação de afluentes e das margens destruídas pelos habitantes como compensação. Para um leigo como eu, está dentro da lógica.

Inicialmente teve um bispo, não sei a quais interesses, fazendo greve de fome para que os sertanejos continuassem com fome. Muito interessante.

O tribunal de contas interrompeu a obra em cada dúvida sobre os custos, mesmo sendo o Exercito com sua engenharia realizando com sua inegável competência a obra.

Pior de tudo foi a justiça parar a obra incontáveis vezes alegando que o estudo de impacto ambiental estava com algum problema. Isto é:  da agua que iria irrigar uma região seca onde em periodicamente morre tudo, exceto os animais que devem se refugiar em algum lugar com agua. Nunca consegui entender como molhar um deserto pode ter impacto negativo no ambiente. Parece-me ilógico e irônico.

Sou obrigado a considerar que dado o silencio da grande imprensa e mediante as interrupções ilógicas das obras, por qualquer motivo banal ou fantasioso. Pelo interesse de um Bispo que ao contrário de sua pregação quer que milhões sofram com a fome e sede e uns tantos morram: que há interesses econômicos absurdos envolvidos e o povo que se dane. Se morrer ninguém está preocupado.

Vamos lutar nas paginas de compartilhamento para que esta situação seja resolvida o mais rápido possível.

Quero lembrar que moro em São Paulo e não conheço a região, tem pessoas que podem falar melhor que eu.

Abraços

Tony-poeta.

08/11/12

 

A FOTO


 

A FOTO


 

Do grande amor, imensa paixão,

Que um dia evaporou

Como poça da calçada

Uma foto sobrou, mais nada.

 

Hoje tenho esta foto velha

Lá no canto do espelho

Todo dia olho pra ela.

 

Coloquei-a encaixada

No canto superior.

Do espelho do banheiro.

Está bem destacada!

 

Não mais choro

Nem comemoro

Apenas olho a foto.

E esta me olha.

 

Quero que o ex- amor virtual

Veja como vou me arrumar.

Acompanhe o ritual

Pois, já tenho novo amar.

 

08/11/12

Tony-poeta

quarta-feira, 7 de novembro de 2012

DOMINGO É O DIA


DOMINGO É O DIA


 

Que o dia de hoje não seja curto nem longo, que tenha a normalidade monótona de todo dia.

Todo dia é dia de busca, compromissos e trabalho, que nada mude, pois qualquer mudança no repetir diário poderá gerar desconforto; mesmo sendo bom, nosso despreparo para imprevistos nos deixará confuso e perdido.

Domingo é o dia. O acordar dolente, no espreguiçar calmo da manhã que irradia promessas: É a alvorada!

Os sonhos ainda estão presentes, vividos, prontos a serem buscados. Não há roteiro, não existem obrigações. É a hora do imprevisto: A vida é o jogo dos imprevistos.

Só atenda o celular se a ligação for de amor; não leia noticiários, que sempre provocarão apreensão e insegurança, pelas sequencias de crimes e assassinatos. Não ligue a TV, pois até nos programas de distração e variedades a preferencia é a dor e o desamparo, para causar impacto no espectador desavisado.

Tome seu café, monte em sua bicicleta e vá correr no bosque, onde outras pessoas buscam a Vida do Domingo. Corra com elas, pois é aí que iras encontrar a pausa para o amor.

Viva pelo menos o Domingo. Deixe o dia de hoje correr normalmente.

 

07/11/12

Tony-poeta

 

terça-feira, 6 de novembro de 2012

indiretas

postagem do facebook

INDIRETAS


 

Por indiretas

Jurou amor...

Paixão...

Romance...

Nada assinou.

Não tinha o destinatário...

Dormiu sozinha.

 

07/11/12

Tony-poeta

 

viva o momento

imagem google

VIVA O MOMENTO


 

Se achas a vida breve:

Imagines o mosquito!

 

Se queres um objetivo:

Imagines a tartaruga!

 

Se queres estabilidade:

Imagines o rio de Heráclito!

 

Viva o momento.

Mas saiba

Nunca irás capta-lo:

Já passou!

 

06/11/12

www.tony-poeta.blogspot.com

 

 

 

segunda-feira, 5 de novembro de 2012

amizade

imagem google

AMIZADE


 

 

Pessoas nos marcam; amigos são cicatrizes que permanecem na ausência, tanto temporária como definitiva.

Conversamos com eles nas horas de angustia, nas noites mal dormidas; naquela hora em que acendemos a luz para espantar nossos fantasmas e, os vemos sentados em nossa cama com um sorriso tranquilizador.

 Amigos são como uma tatuagem no braço que nos ampara nos momentos aflitivos e angustiantes. Ela cria reflexos de cor metálica brilhante e como numa cromoterapia nos guia para o rumo certo.

Quando uma palavra despretensiosa, que estava perdida nos arquivos do tempo, falada sem pretensões, surge em uma ocasião aflitiva e nos direciona, temos certeza: foi a palavra de um amigo, que mesmo ausente continua vibrando presente em nosso relacionar com o mundo.

Amizade não se busca no Google, nem agitando a bateia em algum riacho. Aparece do nada, como pedra brilhante no meio de nossa sala e, mesmo que se mude toda a mobília ali permanece.

Amizade não exige presença, apenas uma grande afinidade. Ninguém vive sem amigos.

 

Tony-poeta

05/11/12

 

domingo, 4 de novembro de 2012

AMOR E HUMOR


AMOR E HUMOR


 

Só se é feliz se tiver amor e mantiver o humor, o bom, é claro.

Isto não quer dizer que não terás revezes. Sempre serão muitos. Mas um simples sorriso tira grande parte do impacto e um beijo dá grande alivio. Ambos dão a calma para a solução do problema.

Tudo é provisório, incluindo os momentos desfavoráveis. Tanto o é, que se tentarmos lembrar os dissabores ocorridos há mais de um ano, apenas lembraremos os que deram nova direção em nossas vidas, como morte, mudanças, separações. Os demais serão esquecidos, ou ficarão como vaga lembrança.

Cultive o riso e o amor. Não antecipe tragédias e nem entre em pânico, por pior que o problema se apresente. Sempre haverá solução, sempre será digerido, metabolizado e excretado de nossa mente. Não resolve sofrer antecipadamente.

Leve a vida cantando amor e sorrindo para a natureza.

 

Tony-poeta

05/11/12

ABDUZIDO


ABDUZIDO


 

João Silveira tinha 75 anos. Era um atleta. Vegetariano, corria por duas horas, na estrada de terça e quinta; nos demais dias fazia o mesmo tempo entre natação e academia. Vaidoso ficava horas no espelho, conferindo se a massa muscular estava proporcional e a media obsessivamente.

Certo dia, quando estava correndo e foi abduzido. Estranhas criaturas que pareciam circuitos elétricos com forma bizarra, o levaram a um zoológico, onde via estranhas espécie nunca imaginadas e outras conhecidas, como girafa e elefantes. O local era concorrido e muito visitado por aquelas estranhas criaturas elétricas, que apontavam e morriam de rir. Irritado conferia seu corpo, fazia flexões e não entendia a ironia.

A casa imitava uma casa comum, com todo conforto e a geladeira por incrível que pareça era abastecida regularmente, respeitando seus hábitos. Com o tempo percebeu, que os não humanos possuíam um sensor mental que lia tudo que pensava, inclusive os sonhos.

João, como todo homem sonhava com uma mulher jovem, com formas perfeitas tanto seios e bunda, cabelos lisos e um rosto muito bonito. Não deu outra, seguindo a orientação do sensor abduziram Monica que possuía toda característica sonhada, com o claro objetivo de formar o casal, como todos os bichos do zoológico e obter os filhotes.

O homem se animou. Monica falava português como ele. Passado o susto da moça, conversavam dia e noite. Mas nada acontecia em termos sexuais, provavelmente pela diferença de idade, já que a moça tinha apenas dezenove anos.

O investidor do Zoológico, lá também era capitalismo, foi conversar preocupado com o administrador Gerente:

- O que está havendo, trouxemos uma femea igual a dos sonhos?

- Estou analisando. Respondeu o gerente.

- O que você descobriu até agora?

- Não consigo entender, não sei o que quer dizer Viagra.

 

04/11/12

Tony-poeta

 

 

 

MOÇA DE AMARELO


MOÇA DE AMARELO


- descontração –


 

 

Pátio de estacionamento, uma moça de capacete amarelo, blusão amarelo e até sapatilha amarela se dirigia para o reservado para motos.

Ao lado um acompanhante de capacete vermelho levava um saquinho com uma garrafa. [Provavelmente um vinho para comemorar qualquer coisa imaginária, só para disfarçar.].

O rapaz colocou o saquinho sob o banco de uma moto vermelha e a seguir sentou na mesma.

A moça de capacete, blusão e sapatilha amarela sentou atrás.

Estava de carona, tinha avaliado mal o amor.

 

04/11/2012

Tony-poeta