sábado, 30 de novembro de 2013

Somos pequenos.

Somos pequenos


Somos pequenos, muito pequenos. Apenas inquilinos deste planeta de barro revestido de vegetação.
A vida no planeta é o ciclo da morte, nascemos da morte, nos alimentamos dela e quando ela chegar seremos novamente terra.
O filosofo já dizia que viver é cuidar: Temos que cuidar da vida, só desse modo a perpetuamos.
Tudo que cobre o Planeta é vida, a terra com suas bactérias, a vegetação, os peixes, os animais e nós. Só existe uma vida, ela é única e igual para todos os seres; já que nascemos de uma matriz comum, apenas se diferenciaram as espécies.
O pneumococo que pode me provocar pneumonia tem a mesma vida que eu, cada um cuida de si e de sua continuidade.
Não conhecemos alem dos nossos limitados órgãos dos sentidos. Com o avanço das ciências nosso campo de observação aumentou, mas ainda é muito pequeno. Tudo que estiver fora do campo de abrangência da visão, audição, tato, mesmo com a moderna aparelhagem não será notado. É muito grande nossa ignorância de modo que só sabemos pequena parcela do Planeta.
Acredita-se que exista uma substancia sem massa que preenche o Universo, pode ser que ela seja a vida ou Deus para os religiosos.  Porém ainda é uma constatação matemática não visível, nem observável. Apenas uma teoria quântica.
Caso exista realmente esta substancia e considerando que nosso Ego é formado por identificação ao grupo que pertencemos, o que acarreta que nossa individualidade é apenas aparente; é bem possível que ao morrermos deixemos de ter uma identidade e retornemos a esta substancia que nos movimentou, seremos, com já somos, parte de um todo, que por motivos não sabidos nos deu identidade.
Chamando ou não Antonio sou limitado e após a morte sendo nominado ou como vida livre continuarei sendo apenas um ponto muito insignificante no todo.
Digo isto, pois me espanta o grau de destruição que o homem aplica na natureza e a própria espécie, acredito que a fantasia de ser superior a tudo e não reconhecer o quase nada que é o faz tão prepotente de se achar o Todo não sendo nada. Nada mesmo.
O grande risco desta falsa megalomania é a destruição da espécie. O Planeta não precisa de nós e a vida pela teoria está em toda parte indestrutível. Só nós é que acabamos.

01/12/13

Tony-poeta

ROUPA MOLHADA

ROUPA MOLHADA


Quanta malicia trás
Esta manhã de chuva
Na moça que vejo na calçada
Sua roupa molhada
Que realça o corpo
Delimita as formas
Tão bem pintadas
E com ar arteiro
Sentindo-se acariciada
No sorriso molhado
Cheio de encantos
Sente-se amada
Transmite seu encanto
Na excitação na rua
Com a roupa molhada
Olho hipnotizado
Entendendo os sonhos
Da moça faceira
Da roupa molhada
De olhar risonho
Da pele marcada.

30/11/13

Tony-poeta

sexta-feira, 29 de novembro de 2013

REMORSOS

REMORSOS


Penso em ti
Moldo-te em fantasias
As quais alucino
Sinto-te presente
Em meus desejos
Anulada...
E, te vejo bela,
Dominada...
Arrependo-me:
Responsável sou pelo que penso,
Como me atrevo a anulá-la?

Giro na sala em penitência...

Como fazer poesia
Sem deturpar a amada?
Como evitar o crime
De fazer alguém igual a meu pensar?

Arrebato-me!

Arranco uma rosa
Embalo...
O sorriso da rosa
O sorriso da amada
Dois sorrisos envolvem meu pensar
Já posso amar sem remorsos.

29/11/13
Tony-poeta



quinta-feira, 28 de novembro de 2013

SOU VIDA


SOU VIDA


Sou parte da natureza
Sou vida!
E como ela
Trago:
 Avalanches e sorrisos
Inundações e alegrias
Maremotos e poesias
Tufões e recordações.

Enquanto viver
Instável serei
Como a natureza
Aí é que mora a satisfação
Não importa o certo e o errado
Mas
Somente prosseguir
Vivendo e amando
Entre calmarias e tufões.

29/11/13
Tony-poeta


quarta-feira, 27 de novembro de 2013

TRANSGRESSÃO

TRANSGRESSÃO


Minha transgressão
É falar de amor.
É dizer que a vida
Única e breve
Tem o toque leve
Das mãos alisando o rosto
Tem o sorriso tímido
Do prazer de olhar
Tem o andar macio
Dos pés na areia
Da moça sereia.
Minha transgressão na vida
É procurar amor.

27/11/13

Tony-poeta

APRENDIZADO

APRENDIZADO
filosofo: rousseau google


A vida é um aprendizado engraçado, em cada época muda o certo e o errado.
Cada criança aprende uma época e não uma verdade.
Cada época tem um deus e sua certeza.
Cada tempo tem a própria maldade.
Duas coisas não mudam nunca:
A necessidade de manter a vida.
E a reprodução homem mulher a que chamamos amor.
Não há inicio, tudo é continuação, me desculpe o filósofo.
27/11/13

Tony-poeta

segunda-feira, 25 de novembro de 2013

QUANDO O POETA FICA TRISTE.

QUANDO O POETA FICA TRISTE.



Quando o poeta fica triste
As rosas não se movem,
Estáticas
Não há gloria, nem tormentos
Tudo para!
Desbotam-se as cores
Há silencio no som
A pele insensível
Não arrepia
A poesia foge...
Busca pousada

Atrás da lua magoada.

Tony-poeta
25/11/13

JOGO DO TEMPO

JOGO DO TEMPO


No jogo do tempo
Inverti o jogar
Sempre corri procurando o tempo
Está na hora dele me procurar.
Quero vê-lo suarento
Ofegante me reportar
Eu calmo, até birrento
Falarei: Pode passar...

Se ele que ditar normas
Ser seguido, até mandar
Vai ter que me achar
Para poder controlar.

Se, sou surdo para o tempo
Pode o malandro jogar
Com o jogo mudado
Quero vê-lo mandar

Com o jogo já mudado
Como poderá mandar?
Ignorando o tempo
Tranqüilo poderei amar.

25/11/13
Tony-poeta



domingo, 24 de novembro de 2013

CONSOLO AO AMOR PERDIDO


CONSOLO AO AMOR PERDIDO.


No desespero do amor perdido
Há a beleza de ter amado.
Há a grandeza de ter dado amor,
Há a alegria de tê-lo recebido.
Fica no coração a lembrança
De beijos um dia vividos.
Fica na razão a certeza
Que amores novos virão,
Tudo é vida
Sendo vida é bom!

24/11/13
Tony-poeta



50.000 visitas

Bom dia.


Em 10/09/2011 olhando um blog notei que tinha uma chamada:
FAÇA SEU BLOG.
Como meus escritos estivessem bagunçados; grande parte esparsa em gavetas e cadernos, outra em uma pasta azul, imaginei que seria uma maneira de me disciplinar e colocar ordem na bagunça.
Sem entender muito bem de computador, aliás, quase nada, montei o Tony-poeta Pensamentos exclusivamente para meus escritos.
Não esperava muitas leituras, quem sabe meia dúzia de amigos, dado meu modo de ser, sempre solitário e acesso a viagens e reuniões sociais.
Começou tímido realmente, quase não tinha amigos no face. Começou a crescer.
A lista de amigos para meu regozijo cresceu muito, fiz novos e grandes amigos, mesmo virtuais fico ansioso pelas suas postagens, curtidas e comentários. Fazem realmente parte de meu dia a dia, pertencem a meu convívio neste viver que tanto me intriga e ao qual lanço poemas.
Um grupo que aguça minha imaginação apareceu. São pessoas que não conheço e de toda parte do planeta conectadas a esta maravilha da tecnologia. Mais da metade daqueles que pelo menos uma vez me leu encontram-se espalhados e muitos em lugares que nunca imaginei.  Alem de curiosidade de saber quem é cada um, acredito que o interesse da leitura seja traduzido em afinidade. Dentro de meu compreender o mundo também são grandes amigos.  Gostaria de conhecê-los um dia, mesmo virtualmente.
A todos dou meu agradecimento, um abraço apertado e prometo tentar melhorar cada dia mais, pois fico envaidecido de chegar a 50.000 acessos.
OBRIGADO E UM GRANDE ABRAÇO AMIGOS E AMIGAS.
Tony-poeta

24/11/13

CORRUÍRA VIDA

CORRUÍRA FALOU:


BOM DIA!


Tudo é vida
Apenas nos movemos
Na vida

A qual pertencemos.