segunda-feira, 19 de maio de 2014

POMBO ABANDONADO



POMBO ABANDONADO



O solitário pombo
Balançou as asas...
À direita... à esquerda...
Desencontrado
Como velho teco-teco...
Pousou frente ao boteco...
Não aceitou farelos de torresmos
Abandonado
Andava a esmo.

19/05/14

Tony-poeta.

Nenhum comentário:

Postar um comentário