sábado, 24 de maio de 2014

VIVER COM POUCO



VIVER COM POUCO


O Humano, como todo animal, pouco necessita para viver.
Uma casa que dê abrigo e proteja das intempéries, uma vestimenta para enfrentar o clima e se apresentar dentro dos limites sociais, alimentação três vezes por dia e contato com outras pessoas é o bastante.
O grande problema não é individual, é social:
A propaganda maciça e exagerada desperta o desejo nativo em todo humano; repentinamente a casa além de conforto deve ter o acabamento de tal firma; a roupa deve ter determinada grife; o alimento deve ser uma iguaria cultivada em condições especiais; um mundo de eletroeletrônicos deve ser adquirido, não bastando uma T.V., um telefone e um computador, a praticidade perde lugar para aparência.
O mais grave é que nossa espécie tem a comparação como norma máxima:  todos os supérfluos tornam-se absolutamente necessários, lhes é atribuído a obrigatoriedade de possuí-los para viver e quem não possui os itens da Sociedade de Espetáculo se torna um fracassado que fatalmente vai sofrer, ser rejeitado, com o adjetivo merecidamente desdenhosamente colocado.
Mas, os mesmos humanos postam imagens do Presidente Mojica do Uruguai elogiando a simplicidade de vida do mesmo.
Creio que o humano é um ser que vive de modismos, só pode ser.

24/05/14

Tony-poeta

Nenhum comentário:

Postar um comentário